DIU Mirena

DIU Mirena

O que é DIU Mirena? Pra que/quem é recomendado?

Mirena é um pequeno dispositivo em forma de T, também conhecido como DIU ou Dispositivo Intra Uterino. Esse dispositivo libera no útero pequenas quantidades de um hormônio chamado levonorgestrel, um tipo de progesterona, que é capaz de prevenir a gravidez. O Mirena age na prevenção da gravidez por até 5 anos. E começa a fazer efeito desde o primeiro dia de colocação. Além disso, ele é recomendado para mulheres que sofrem muito com seus ciclos menstruais, seja com cólicas severas ou grandes perdas de sangue.

Do que é feito o DIU Mirena?

O DIU Mirena é feito de um plástico macio e flexível e contém hormônio levonorgestrel.

Quem deve fazer a colocação do DIU Mirena? Em que lugar (consultório ou hospital)?

Ele deve ser colocado no útero por um profissional de saúde experiente e capacitado. Alguns profissionais fazem a colocação em hospitais e, muitas vezes, utilizam sedação, principalmente em pacientes com baixa sensibilidade a dor. Porém, ele pode ser perfeitamente colocado no próprio consultório médico. A maioria das mulheres relata não sentir dor, apenas um incômodo. Nada insuportável. A colocação leva apenas alguns minutos. É claro que, cada pessoa é única. Algumas mulheres podem sentir um incômodo maior que outras. Cólicas, machas ou qualquer desconforto leve normalmente desaparecem nos primeiros dias. Caso não ocorra, é super importante que a pessoa entre em contato com o seu médico, pois o Mirena pode não ter sido devidamente colocado.

O DIU Mirena pode ser colocado em mulheres que ainda não têm filhos?

De acordo com o fabricante, o DIU Mirena é recomendado para mulheres que já possuem filhos. Porém, nada impede que mulheres que ainda não são mães também o utilizem. É fato que os médicos não negam colocar o dispositivo nessas mulheres. Porém, são necessários alguns cuidados. Como o útero de uma mulher que não teve filho é menor do que daquela que já teve, bem como o canal cervical é mais estreito, a colocação pode ser bastante dolorosa e, até mesmo, causar o “reflexo vagal”, em que a pressão arterial cai bruscamente, causando mal estar, vômito, palidez e desmaio. Além disso, a maioria das pesquisas médicas realizadas com o DIU Mirena foi entre as mulheres que já tinham pelo menos um filho.

O DIU Mirena é reversível? Quanto tempo pode demorar para voltar à fertilidade após retirá-lo?

O Mirena é completamente reversível. A mulher pode removê-lo a qualquer momento e tentar engravidar imediatamente. Poucas horas após a sua remoção já não se encontram mais níveis de hormônio no sangue.

Com que frequência é necessário visitar o médico após a colocação do DIU Mirena?

Depois que o DIU Mirena for colocado, entre 4 e 6 semanas é necessário que seja realizado um exame de ultrassom para se certificar de que o dispositivo esteja na posição correta. Depois disso, o DIU Mirena deve ser verificado uma vez por ano como parte do exame de rotina. É extremamente importante entrar em contato com o médico caso surjam dúvidas e/ou preocupações.

Quem não pode usar o DIU Mirena?

O Mirena não é apropriado para as mulheres que:

  • Estão ou podem estar grávidas;
  • Tiveram uma grave infecção pélvica chamada doença inflamatória pélvica (DIP) – a menos que tenha tido uma gravidez normal após a infecção desaparecer;
  • Tenham uma infecção pélvica não tratada;
  • Tiveram uma grave infecção pélvica nos últimos 3 meses após uma gravidez;
  • Tenham problemas com o sistema imunológico;
  • Abusam de drogas intravenosas;
  • Tenham ou suspeitem que possam ter câncer do útero ou do colo do útero;
  • Tenham sangramento vaginal não diagnosticado;
  • Tenham alguma doença ou tumor hepático;
  • Tenham (ou tenham tido no passado) câncer de mama ou qualquer outro câncer que seja sensível à progestina (um hormônio feminino);
  • Já tenham um dispositivo intra-uterino em seu útero;
  • Sejam alérgicas ao levonorgestrel, silicone, polietileno, sílica, sulfato de bário ou óxido de ferro.

 Quais os efeitos colaterais mais comuns do DIU Mirena?

  • Sangramento mais forte durante as primeiras semanas após a inserção do DIU;
  • Diminuição do fluxo menstrual;
  • Ausência do fluxo menstrual (amenorreia)
  • Sangramento e machas entre os ciclos menstruais;
  • Dor abdominal/pélvica;
  • Dor de cabeça/enxaqueca;
  • Sensibilidade/dor mamária;

O DIU Mirena pode contribuir para o aumento de peso?

O Mirena pode sim causar ganho de peso, mas é pouco provável que isso ocorra. O estudos clínicos demonstram que a maioria das mulheres não apresenta alterações no peso corpóreo. Pode-se dizer que seu efeito é parecido com o da pílula anticoncepcional.

É verdade que a maioria das mulheres param de menstruar após a colocação do DIU Mirena?

Cerca de 20% das mulheres param de ter fluxo menstrual após 1 ano de uso do Mirena. Os ciclos voltam ao normal após a remoção do dispositivo.

Pode ocorrer do meu corpo expulsar o DIU Mirena?

Sim, o Mirena pode sair por si só e não mais prevenir a gravidez. Os sintomas de expulsão parcial ou completa podem incluir sangramento, dor e aumento do fluxo menstrual. Se isso ocorrer, o Mirena pode ser substituído após exame para descartar a gravidez. Caso a mulher saiba ou desconfie que o DIU Mirena saiu, é importante usar preservativos quando tiver relações e contatar seu médico de confiança.

É verdade que podem surgem cistos no ovário após a colocação do Mirena?

Cerca de 12 das 100 mulheres que utilizam Mirena desenvolvem um cisto no ovário. Esses cistos geralmente desaparecem sozinhos em um mês ou dois. No entanto, os cistos podem causar dor e às vezes podem requerer cirurgia.

Quais os benefícios/vantagens do Mirena?

  • É um dos métodos contraceptivos mais eficazes (Eficácia de 99%);
  • É um método de longa duração (cinco anos);
  • Ajuda a diminuir ou a acabar com as cólicas menstruais;
  • Ajuda a tratar a Endometriose;
  • Ajuda a aliviar sintomas de TPM;
  • Diminui ou cessa o fluxo menstrual (algumas mulheres consideram isso excelente);
  • É reversível, podendo ser retirado quando a paciente desejar;
  • Não interfere ou causa qualquer tipo de desconforto/incômodo nas relações sexuais;
  • Pode ser usado durante o período de amamentação;
  • Considerando que seu uso estimado seja de cinco anos, apesar de um investimento inicial um tanto elevado, estudos demonstram que o custo do DIU Mirena é menor do que o de outros métodos contraceptivos.

Podemos concluir, após todas as informações aqui colocadas, que o Mirena é um método contraceptivo extremamente eficaz, prático e que traz uma série de benefícios para suas usuárias. Claro que, como qualquer outro método, ele não é perfeito, podendo não ser a melhor escolha para algumas mulheres. Por isso, é extremamente importante que sejam levadas em consideração as particularidades de cada paciente na hora de decidir usar ou não o DIU. Deve-se colocar na balança os benefícios e malefícios do mesmo e, em conjunto com o médico, avaliar se essa é a melhor opção de método contraceptivo para você.

Gostou desse post? Deixa um comentário e aproveite o post sugerido abaixo:

Beleza Natural – Saiba como destacar a sua beleza natural

 

Comentários

Comentários