Month: June 2017

Fome emocional

fome-emocional

Fome emocional

 

Fome emocional ou alimentação emocional é quando comemos compulsivamente como forma de lidar com emoções negativas, tais como: medo, raiva, ansiedade, frustração, tédio ou tristeza. O problema não está no nosso estômago e sim nas nossas mentes. A comida é usada não para saciar a fome e sim para nos desviar de nossos próprios sentimentos, uma vez que ela traz uma sensação temporária de bem estar. Lidar com a fome emocional pode ser extremamente difícil, pois muitas vezes foi enraizado em nós desde a infância. Porém, com esforço e determinação, é possível se ver livre deste problema. Algumas dicas para acabar com a fome emocional são:

  • Tente compreender se você está realmente com fome

Faça perguntas como: “Quando comi pela última vez? E o quanto comi?”, “Meu estômago parece vazio?”, “Estou ansiosa?”, “Estou entediada?”, “Estou deprimida ou irritada?”, “Estou com sede?”. Responder a estas perguntas pode ajudá-la a saber se você está realmente com fome ou apenas reagindo emocionalmente e usando os alimentos para lidar com os seus sentimentos. A sede também pode ser confundida com a fome, então beber água regularmente entre as refeições pode evitar esse sentimento.

  • Não tenha besteiras em casa

Quando não mantemos besteiras em casa (salgadinhos, bolachas, barras de chocolate, etc.), dificilmente caímos em tentação. Eu sei, seus filhos, seu parceiro, seu cão, não ficarão felizes com você por privá-los de tudo isso. Mas, acredite, você não os matará por fazer com que comam de forma mais saudável. Se livrar das porcarias fará bem para toda a família. Quando existe Junk Food em casa, a fome emocional torna-se muito fácil. Imagina a cena: você volta para casa depois de um dia horrível e estressante no trabalho e tudo o que você consegue pensar é em afogar suas mágoas no pote de sorvete que está dentro do congelador.

  • Encontre uma alternativa mais saudável

Ao invés de se concentrar em agarrar um pote de sorvete quando chegar em casa, você precisa encontrar um substituto. Ao invés de buscar comida quando estiver estressada, leve o cachorro pra passear ou fale sobre o estresse do seu dia com o seu parceiro ou o seu amigo. Quando você adquiri novos comportamentos, acaba criando novos caminhos neurais – o que significa que você cria novos hábitos.

  • Reabasteça sua cozinha

É muito mais fácil pegar alimentos saudáveis ​​quando estiver com fome se eles estiverem à mão e à vista. Pesquisas mostram que as pessoas que deixam alimentos saudáveis ​​à vista demonstram melhores escolhas alimentares. Algumas formas de implementar isso na sua vida: Deixe uma tigela de frutas frescas já lavadas no balcão da cozinha. Corte e cozinhe alguns legumes e mantenha-os ao nível dos olhos na geladeira com algum molho de iogurte (ou outro de sua preferência) ao lado. Se o café é um gatilho para comer um bolo caseiro ou um pão, veja se você pode substituir seu café por um suco verde.

  • Sente-se à mesa para comer

Quando você se senta à mesa, seja para uma refeição completa ou para um lanche, você tende a comer com mais atenção. Pense sobre a última vez que você se sentou na frente da TV ou do computador com comida. Você realmente se lembra de comer a comida? Lembra de se sentir satisfeita? Lembra de ter saboreado cada garfada ou mordida? Quando você se senta e realmente presta atenção no que está comendo e no quanto você está comendo, a tendência é comer menos porque você consegue perceber os sinais que são enviados de seu estômago para o seu cérebro dizendo que você está satisfeita. E quando você está em contato com os sinais do seu corpo, você naturalmente se impede de comer demais.

  • Desenvolva novos hobbies e atividades que lhe agradam

Que tal começar aquele curso de línguas que você sempre quis fazer? Que tal experimentar uma aula de ritmos latinos? Que tal começar a fazer caminhadas pela manhã? Encontre um hobbie ou atividade que lhe dê prazer e siga em frente. Com certeza te ajudará muito a não descontar seus sentimentos e emoções na comida, te afastando cada vez mais da fome emocional.

  • Crie redes de apoio

Cerque-se de amigos, familiares e até mesmo profissionais que te apoiem, te escutem e te ajudem com amor e compreensão. Quanto mais redes de apoio, menos sozinhos nos sentimos. É maravilhoso poder contar com alguém nos momentos tristes e de angústias. Quanto menos sozinhos nos sentimos, mais nos afastamos da fome emocional.

  • Faça listas para se distrair dos seus desejos de comida

Sempre que você sentir uma vontade quase incontrolável de comer algo, tente pegar um pedaço de papel e listar cinco itens de cinco categorias de algo, como: nomes de cinco pessoas que você pode conversar sempre que você se sentir chateada, irritada ou deprimida; cinco atividades que você pode fazer para relaxar; cinco lugares que você pode ir para relaxar; cinco declarações de bom senso que você pode dizer a si mesmo quando está estressada; cinco coisas/atividades que você pode fazer para evitar a fome emocional. Depois de terminar esta lista, exiba-a na sua geladeira ou armário da cozinha. A próxima vez que tiver um desejo muito forte de comer algo, navegue pela sua lista e faça um dos 25 itens que foram indicados lá.

  • Faça um diário da sua alimentação

Para driblar a fome emocional é super interessante colocar no papel tudo o que você come. Manter um diário de alimentos é uma parte crucial. Use qualquer formato que você goste para um diário de comida – uma agenda ou caderno de papel, seu celular, uma planilha em seu laptop. Não importa o que você use, desde que você anote algumas coisas, incluindo a hora do dia, uma descrição da sua fome e o que você estava sentindo e porque estava sentindo isso. Isso te ajudará a identificar os sentimentos por detrás da fome emocional.

  • Procure ajuda profissional se necessário

A fome emocional pode trazer consequências sérias. Portanto, é muito importante procurar ajuda profissional quando: seus problemas alimentares estão se tornando muito frequentes; você se sente fora de controle; está interferindo na sua qualidade de vida, fazendo você ficar doente; está causando problemas com seus amigos, familiares ou no seu trabalho. Encontre um profissional que a faça sentir confortável e com quem você possa conversar.

Quer mais dicas como essa? Acesse nossa aqui tudo sobre Saúde que já publicamos.

Cansada de tentar mudar seu corpo sem sucesso? Faça como milhares de mulheres que utilizaram esse método eficaz e com baixo sofrimento, para mudarem suas vidas e conseguirem conquistar uma ótima saúde e o corpo que sempre sonharam, Saiba mais:

fome-emocional

DIU Mirena – Tudo o que você precisa saber sobre o Mirena

DIU Mirena

DIU Mirena

DIU Mirena

O que é DIU Mirena? Pra que/quem é recomendado?

Mirena é um pequeno dispositivo em forma de T, também conhecido como DIU ou Dispositivo Intra Uterino. Esse dispositivo libera no útero pequenas quantidades de um hormônio chamado levonorgestrel, um tipo de progesterona, que é capaz de prevenir a gravidez. O Mirena age na prevenção da gravidez por até 5 anos. E começa a fazer efeito desde o primeiro dia de colocação. Além disso, ele é recomendado para mulheres que sofrem muito com seus ciclos menstruais, seja com cólicas severas ou grandes perdas de sangue.

Do que é feito o DIU Mirena?

O DIU Mirena é feito de um plástico macio e flexível e contém hormônio levonorgestrel.

Quem deve fazer a colocação do DIU Mirena? Em que lugar (consultório ou hospital)?

Ele deve ser colocado no útero por um profissional de saúde experiente e capacitado. Alguns profissionais fazem a colocação em hospitais e, muitas vezes, utilizam sedação, principalmente em pacientes com baixa sensibilidade a dor. Porém, ele pode ser perfeitamente colocado no próprio consultório médico. A maioria das mulheres relata não sentir dor, apenas um incômodo. Nada insuportável. A colocação leva apenas alguns minutos. É claro que, cada pessoa é única. Algumas mulheres podem sentir um incômodo maior que outras. Cólicas, machas ou qualquer desconforto leve normalmente desaparecem nos primeiros dias. Caso não ocorra, é super importante que a pessoa entre em contato com o seu médico, pois o Mirena pode não ter sido devidamente colocado.

O DIU Mirena pode ser colocado em mulheres que ainda não têm filhos?

De acordo com o fabricante, o DIU Mirena é recomendado para mulheres que já possuem filhos. Porém, nada impede que mulheres que ainda não são mães também o utilizem. É fato que os médicos não negam colocar o dispositivo nessas mulheres. Porém, são necessários alguns cuidados. Como o útero de uma mulher que não teve filho é menor do que daquela que já teve, bem como o canal cervical é mais estreito, a colocação pode ser bastante dolorosa e, até mesmo, causar o “reflexo vagal”, em que a pressão arterial cai bruscamente, causando mal estar, vômito, palidez e desmaio. Além disso, a maioria das pesquisas médicas realizadas com o DIU Mirena foi entre as mulheres que já tinham pelo menos um filho.

O DIU Mirena é reversível? Quanto tempo pode demorar para voltar à fertilidade após retirá-lo?

O Mirena é completamente reversível. A mulher pode removê-lo a qualquer momento e tentar engravidar imediatamente. Poucas horas após a sua remoção já não se encontram mais níveis de hormônio no sangue.

Com que frequência é necessário visitar o médico após a colocação do DIU Mirena?

Depois que o DIU Mirena for colocado, entre 4 e 6 semanas é necessário que seja realizado um exame de ultrassom para se certificar de que o dispositivo esteja na posição correta. Depois disso, o DIU Mirena deve ser verificado uma vez por ano como parte do exame de rotina. É extremamente importante entrar em contato com o médico caso surjam dúvidas e/ou preocupações.

Quem não pode usar o DIU Mirena?

O Mirena não é apropriado para as mulheres que:

  • Estão ou podem estar grávidas;
  • Tiveram uma grave infecção pélvica chamada doença inflamatória pélvica (DIP) – a menos que tenha tido uma gravidez normal após a infecção desaparecer;
  • Tenham uma infecção pélvica não tratada;
  • Tiveram uma grave infecção pélvica nos últimos 3 meses após uma gravidez;
  • Tenham problemas com o sistema imunológico;
  • Abusam de drogas intravenosas;
  • Tenham ou suspeitem que possam ter câncer do útero ou do colo do útero;
  • Tenham sangramento vaginal não diagnosticado;
  • Tenham alguma doença ou tumor hepático;
  • Tenham (ou tenham tido no passado) câncer de mama ou qualquer outro câncer que seja sensível à progestina (um hormônio feminino);
  • Já tenham um dispositivo intra-uterino em seu útero;
  • Sejam alérgicas ao levonorgestrel, silicone, polietileno, sílica, sulfato de bário ou óxido de ferro.

 Quais os efeitos colaterais mais comuns do DIU Mirena?

  • Sangramento mais forte durante as primeiras semanas após a inserção do DIU;
  • Diminuição do fluxo menstrual;
  • Ausência do fluxo menstrual (amenorreia)
  • Sangramento e machas entre os ciclos menstruais;
  • Dor abdominal/pélvica;
  • Dor de cabeça/enxaqueca;
  • Sensibilidade/dor mamária;

O DIU Mirena pode contribuir para o aumento de peso?

O Mirena pode sim causar ganho de peso, mas é pouco provável que isso ocorra. O estudos clínicos demonstram que a maioria das mulheres não apresenta alterações no peso corpóreo. Pode-se dizer que seu efeito é parecido com o da pílula anticoncepcional.

É verdade que a maioria das mulheres param de menstruar após a colocação do DIU Mirena?

Cerca de 20% das mulheres param de ter fluxo menstrual após 1 ano de uso do Mirena. Os ciclos voltam ao normal após a remoção do dispositivo.

Pode ocorrer do meu corpo expulsar o DIU Mirena?

Sim, o Mirena pode sair por si só e não mais prevenir a gravidez. Os sintomas de expulsão parcial ou completa podem incluir sangramento, dor e aumento do fluxo menstrual. Se isso ocorrer, o Mirena pode ser substituído após exame para descartar a gravidez. Caso a mulher saiba ou desconfie que o DIU Mirena saiu, é importante usar preservativos quando tiver relações e contatar seu médico de confiança.

É verdade que podem surgem cistos no ovário após a colocação do Mirena?

Cerca de 12 das 100 mulheres que utilizam Mirena desenvolvem um cisto no ovário. Esses cistos geralmente desaparecem sozinhos em um mês ou dois. No entanto, os cistos podem causar dor e às vezes podem requerer cirurgia.

Quais os benefícios/vantagens do Mirena?

  • É um dos métodos contraceptivos mais eficazes (Eficácia de 99%);
  • É um método de longa duração (cinco anos);
  • Ajuda a diminuir ou a acabar com as cólicas menstruais;
  • Ajuda a tratar a Endometriose;
  • Ajuda a aliviar sintomas de TPM;
  • Diminui ou cessa o fluxo menstrual (algumas mulheres consideram isso excelente);
  • É reversível, podendo ser retirado quando a paciente desejar;
  • Não interfere ou causa qualquer tipo de desconforto/incômodo nas relações sexuais;
  • Pode ser usado durante o período de amamentação;
  • Considerando que seu uso estimado seja de cinco anos, apesar de um investimento inicial um tanto elevado, estudos demonstram que o custo do DIU Mirena é menor do que o de outros métodos contraceptivos.

Podemos concluir, após todas as informações aqui colocadas, que o Mirena é um método contraceptivo extremamente eficaz, prático e que traz uma série de benefícios para suas usuárias. Claro que, como qualquer outro método, ele não é perfeito, podendo não ser a melhor escolha para algumas mulheres. Por isso, é extremamente importante que sejam levadas em consideração as particularidades de cada paciente na hora de decidir usar ou não o DIU. Deve-se colocar na balança os benefícios e malefícios do mesmo e, em conjunto com o médico, avaliar se essa é a melhor opção de método contraceptivo para você.

Gostou desse post? Deixa um comentário e aproveite o post sugerido abaixo:

Beleza Natural – Saiba como destacar a sua beleza natural

 

Celulite – Como acabar com a Celulite

celulite

Celulite

como acabar com a celulite

A celulite é uma alteração de pele extremamente comum nas mulheres. Mas, apesar de sua grande indicência, não é encarada com bons olhos. Os famosos furinhos indesejáveis podem causar bastante desconforto, constrangimento e mexer com a autoestima e autoconfiança de muitas pessoas.

A celulite não necessariamente está relacionada com o excesso de peso. Sabemos que muitas mulheres magras também sofrem desse problema. Portanto, é um grande mito achar que para eliminar a celulite basta perder peso. Embora seja possível reduzi-la enquanto você está tentando perder gordura, não dá pra acreditar que o resultado será totalmente conforme o desejado. É preciso ir além. O tratamento anticelulite envolve muito mais do que apenas perder alguns quilos extras.

O que fazer então para combater efetivamente o aspecto “casca de laranja”?

Dieta focada na celulite

como acabar com celulite

É muito importante que ocorra uma mudança significativa nos hábitos alimentares. Você deve abrir mão das Junk Foods e de outros hábitos não saudáveis. Embora esses alimentos não sejam totalmente responsáveis pelo desenvolvimento da celulite, eles são responsáveis pelo acúmulo de gorduras e toxinas em partes do corpo que auxiliam na formação dos tais furinhos.

Uma dieta anticelulite também melhora a circulação e, portanto, a saúde dos tecidos, aumenta a produção dos hormônios do “bem estar”, reduz os níveis de colesterol, melhora a imunidade do corpo, reduz o estresse e melhora a flexibilidade e coordenação do corpo. Reduz a gordura enquanto melhora a elasticidade da pele.

Uma dieta eficaz deve consistir em:

• Frutas frescas – Muitas contêm compostos que têm capacidade para combater os radicas livres presentes no corpo.

• Vegetais frescos e saladas que incluem: repolho cru, tomate, pepino, cenoura, alface, alcachofra, agrião, aspargo, cebola, ervilha, espinafre, vagem, etc.
• Proteína magra – carne bovina sem gordura, peito de frango, peixe grelhado, etc.

• Oleaginosas – amêndoas, nozes, castanhas, etc.

• Líquidos – Muito importante hidratar seu organismo. Beba bastante água e chás (verde e branco)
Fuja:

• De gordura trans, carboidratos refinados (pão francês, pão de forma branco, arroz branco, etc.), conservantes, doces, alimentos industrializados, embutidos, refrigerantes, bebidas alcoólicas, etc.

Consulte um nutricionista qualificado para sugerir uma dieta saudável adequada à sua constituição corporal. Embora uma dieta adequada não baste por si só, ela pode ajudá-la significativamente a perder a celulite mais rapidamente.

Exercícios Físicos ajudam a eliminar a celulite



acabar celulite

Exercícios físicos são excelentes para a saúde como um todo. Mas nem todos os exercícios são eficazes para perder celulite. Para isso, você precisa focar em exercícios que se concentrem em áreas específicas, com maior incidência de celulite, como coxas, bumbum, barriga, etc.

Exercícios aeróbicos são muito importantes. Eles melhoram a circulação sanguínea e ajudam a queimar parte da gordura corporal. Alguns exemplos são: Dança (Zumba fitness), corrida, Bicicleta, Jogging, natação, etc.

Os exercícios anaeróbicos, como a musculação, também são essenciais. Eles também ajudam a metabolizar a gordura indesejada e evitam sua acumulação. Também aumentam a circulação sanguínea e ajudam na remoção de toxinas e células de gordura dos tecidos da pele. Agachamentos, elevação pélvica com pesos, elevação de quadril, mesa flexora, são alguns dos exercícios que ajudam muito a combater a celulite.

É possível fazer alguns exercícios simples no conforto da sua casa ou fazer em uma academia sob supervisão treinada.

Mudanças no estilo de vida ajudam a combater a celulite



celulite como acabar

A fim de se livrar do problema é preciso fazer algumas mudanças de estilo de vida e desistir dos hábitos de vida pouco saudáveis que contribuem para a acumulação de gordura corporal e de toxinas. Um estilo de vida sedentário em conjunto com hábitos alimentares pouco saudáveis é parcialmente responsável pela celulite. Fazendo pequenas mudanças como: caminhar até o supermercado ao invés de usar o carro, usar as escadas ao invés do elevador, andar de bicicleta pelo bairro, acordar cedo para fazer algum exercício ao ar livre, você notará uma melhora significativa no seu corpo.